Vai comprar ou arrendar? Aspetos a ter em conta.

Posted by admin | Agosto 13, 2020 | Category: Blog, Newsletter | Comments: 0

Paulo Lages
Dr.Building, Lda – Inspeção Técnica e Diagnóstico das Patologias da Construção
Projectus C2F – Investimentos e Urbanismo, Lda.
Esposende, Portugal

Resumo

O paradigma mudou.
Embora o preço continue a ser um dos principais fatores de decisão, os novos padrões de utilização em termos exigênciais e de conforto, levam a que a decisão seja ponderada. O preço por si só já não é o fator único e largas vezes nem é o decisivo.
Eficiência energética, condições de iluminação natural, ventilação e aproveitamento do ar para pré-aquecimento, acondicionamento acústico, reaproveitamento das águas, domótica, sustentabilidade da construção no geral, começam a ser questões decisivas na hora compra ou do arrendamento por parte do decisor.
Em paralelo com este novo padrão exigêncial e de conforto, surgem os aspetos relacionados com os fenómenos patológicos, comummente designados de patologias da construção. Fissuras, humidades, infiltrações, fungos, bolores, e outros fenómenos, que presentes num edifício ou fração, condicionam a sua compra ou arrendamento, ou mesmo, condicionam desfavoravelmente o seu valor.
Este é o tema.
Vai comprar ou arrendar? As patologias da construção é um dos aspetos a ter em conta no momento da decisão.

1. Introdução

É indiscutível que o processo de escolha de um edifício ou de uma fração, seja para viver, seja mesmo para utilização laboral ou desenvolvimento de uma atividade, obedece a um conjunto de fatores que vão muito além da satisfação da necessidade primária da ocupação.
A presença de patologias da construção nos edifícios ou frações, poderão ser um obstáculo no momento da decisão, quer estejamos a falar de aquisição ou mesmo de arrendamento.
Não obstante os problemas de saúde pública que parte dos fenómenos patológicos, presentes no interior dos edifícios e frações, representam, o custo que estes podem representar em termos de reparação e a condicionantes à normal utilização, são fatores tidos em conta na hora de decisão. É sobre estas patologias da construção, nomeadamente as mais comuns, os seus fenómenos, manifestações e custos associados, que se pretende elucidar aos potenciais compradores ou arrendatários.

2. Principais Patologias da Construção Presentes nos Edifícios

A identificação, levantamento e caracterização das patologias da construção, assim como, o apuramento das causas associadas e a definição de medidas corretivas para as mesmas, é o nosso dia a dia.
É comum na nossa atividade visitar um edifício ou fração, para identificação das patologias, suas manifestações e o apuramento das causas associadas.
De entre as diversas patologias que um edifício ou fração podem estar sujeitos, é mais comum identificar as seguintes:

-Infiltrações de água provenientes do exterior, seja de coberturas, terraços, varandas, fachadas ou caixilharias.

– Humidades, desenvolvimento de fungos e bolores, originados por infiltrações, humidades da construção, pontes térmicas, fenómenos de condensação, entre outras causas.

Manifestação patológica causada por condensação

– Fissuras, resultados de esforços atuantes, deformações dos elementos estruturais, e esforços cíclicos.

Manifestação patológica causada por fissuração da fachada

No momento da visita a um edifício ou fração, esteja atento a todos os pormenores.
Atento a este tipo de patologias, mas também a outras que podem igualmente ser reveladoras do estado de conservação e durabilidade da construção e dos materiais.
A presença de uma destas patologias pode ser indicador de um edifício que irá necessitar de obras de reabilitação, e como tal, ter um conjunto de custos e incómodos de utilização associados.

3. Conclusão

Na escolha de um edifício ou fração, existente, para além de todas as variáveis normais, como sejam a tipologia, a localização, a orientação solar, nível de acabamento exterior e interior, sistema de climatização, entre outros, esteja também atento a este tipo de manifestações patológicas.
A sua existência é sinónimo de diminuição de qualidade, diminuição dos padrões atuais de conforto e das condições normais de utilização.
Um edifício doente pode ser prejudicial à saúde dos seus ocupantes e utilizadores.
Um edifício doente tem que ser tratado. O tratamento tem um custo.
Este custo pode pesar na hora da decisão.

Leave a Reply